Cuidados, Curiosidades, Suplementos

Lista de Wheys nacionais reprovados no teste de laboratório

12/09/2013

Todo mundo tem o costume de tomar um bom whey depois do treino, não? Mas depois dessa polêmica (veja aqui), é melhor você tomar cuidado com a marca de Whey que você vai comprar.

A notícia é do Eu Atleta (Globo Esporte):

Foi o empresário Félix Bonfim quem acendeu o sinal de alerta. Dono de uma loja de suplementos em Londrina, Paraná, ele decidiu pagar um laboratório privado para avaliar as principais marcas de Whey Protein do mercado depois de ouvir reclamações de alguns clientes. A desconfiança se comprovou: dos 27 produtos avaliados, 25 apresentaram valores de proteínas ou carboidratos diferentes dos anunciados na embalagem, uma porcentagem alarmante de 92,6%.

– São produtos totalmente adulterados, que contêm porções de proteína menores do que as descritas na embalagem. Um produto com 30g, deveria conter 24g de proteína e, em algumas marcas, oferece apenas três gramas – afirmou Félix.

Vale dizer que a legislação permite uma variação de 20% para mais ou para menos nas quantidades. Ainda assim, das 28 marcas avaliadas, 15 estão fora dos parâmetros legais, o que dá 53% do total. E todas são certificadas pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

De posse dos laudos, o Eu Atleta entrou em contato com todas as 17 empresas envolvidas em busca de explicações. Nove delas se manifestaram, contestando a forma de análise e negando as irregularidades, ou anunciando a troca dos lotes citados e fornecedores de matéria prima.

Veja abaixo os produtos que apresentaram quantidade de proteína abaixo do descrito em rótulo, e/ou quantidades de carboidrato superior ao escrito na embalagem.

Os produtos Top Whey 3W da Supley/Max Titanium e Whey Protein Concentrado da Growth foram aprovados no teste, que não considerou todas as marcas disponíveis no mercado.

You Might Also Like

Comente pelo Facebook


1 Comentário

  • Reply Anvisa proíbe venda de 20 marcas de whey protein. Saiba quais são! 27/02/2014 at 19:40

    […] na quantidade de carboidrato e proteína declarada no rótulo dos produtos (falamos por aqui, lembra?). De acordo com a agência, a legislação tolera uma diferença de 20% entre as […]

  • Deixe um comentário

    Protected by WP Anti Spam